MY NEW LOVE [ CHARLES MCBEAGLE ]

19.1.17

Foto do primeiro dia que chegou cá a casa.


Este é um post bastante reflectido e por isso acabou por demorar mais tempo do que previa a ser escrito, apesar de saber que vocês estão bastante ansiosos por ele.
O meu ano 2016 não foi de todo um ano espectacular (talvez o maior highlight do ano foi ter enveredado pelo mundo do styling e de ter crescido ainda mais um bocadinho com o blog e ter quebrado algumas barreiras como passar a estar sob o olhar de marcas e tudo graças a vocês que me seguem desse lado. Muito obrigada!), já o meu 2017 não podia ter começado de melhor maneira com a chegada de um novo membro à nossa pequena família: apresento-vos o Charles McBeagle, mais conhecido como Charlie.
Tudo tratado pelo Pedro com o maior cuidado e também alguma ansiedade, logo após o almoço de Ano Novo rumámos até perto de Santa Maria da Feira para acolhermos um Beagle com ainda nem dois meses.




Já havíamos falado imenso sobre o assunto, pois como peixes que somos temos muitos sonhos, muitas paixões e vontades e, como algumas delas não podem ser já realizadas (como é o caso de casar e ter filhos, pois a estabilidade financeira de dois freelancers não é fácil muitas vezes), chegámos à conclusão de que era a hora de aumentarmos a nossa família e adoptarmos um cão.

Claro que pesquisámos muito as várias raças, procurámos canis, mas o nosso coração batia muito forte pela raça dos Beagle… Sabemos que é uma raça que tem dos latidos mais agudos, pois são cães de caça. E também por essa razão precisam de passeios longos (duas vezes por dia cerca de 30 minutos). Mas são óptimos cães de companhia e muito espertos (mesmo!). E quando sofrem com falta de atenção e carinho de donos negligentes tendem a ficar frustrados e acabam por fazer muitas asneiras.





Pois bem, depois de o irmos buscar, a adaptação à nossa casa foi muito fácil e por ser tão pequenino, acabava por se portar como um autêntico bebé: comia, dormia três horas, acordava, fazia xixi, dormia três horas… mesmo durante a noite! 
Porém, dois dias após ter chegado à nossa casa começou a vomitar tudo o que comia e com diarreias com sangue. Dirigimo-nos imediatamente ao veterinário do criador (nem deu tempo para escolhermos o nosso veterinário…) que nos acalmou dizendo que por termos sido muito rápidos a levá-lo lá, o problema apesar de grave, dava para controlar. Tínhamos era que ficar atentos durante os próximos dias, dar frango com arroz em vez da ração e uma série de medicamentos por ele receitados. 
Cinco dias depois, voltámos ao veterinário e o pequeno Charlie estava fora de perigo! Ficámos suuuuuper aliviados mas a saber que afinal o estado dele era gravíssimo, de tal maneira que o irmão dele que se encontrava com o mesmo problema de saúde não tinha resistido… 




Agora, já com 18 dias lá em casa, não podíamos estar os três mais contentes com a decisão e com a escolha. O Charlie é super carinhoso (passa a vida a dar beijinhos) e bastante patusco em algumas situações (é um verdadeiro trapalhão, pois quer fazer tudo muito depressa). Já andamos a treiná-lo a sentar pois ele é super esperto e rápido a aprender, já dorme a noite toda seguida e cresce a olhos vistos! Começámos a fase das dores de dentes (então só está bem a morder) e é o maior guloso que já vi. Mais que o meu Bold (que para quem não sabe é um labrador bem gordinho)!

Prometo que vou fazendo updates do meu bicho de quatro patas mais lindo aqui no blog e, para acompanharem diariamente, sigam-me no Instagram e vejam as minhas stories através do user @crislaborim. Não vão querer perder estas figuras adoráveis, pois não girls?



You Might Also Like

2 comentários

Subscribe